Dr Rodrigo Cesar Barbosa
CRMV SP 23010

Dr Mario Silva Barbosa
CRMV SP 1564

Joey

Gripe canina

A gripe canina, também conhecida como tosse canis, é altamente contagiosa para cães que entrarem em contato com um animal contaminado. Um dos principais transmissores, a Bordetella bronchiseptica, também pode contaminar o homem, tornando esta doença uma zoonose. Os outros agentes como o Adenovirus e a Parainfluenza podem agir de forma isolada ou em combinação com  a Bordetella.

Geralmente o proprietário procura o veterinário relatando que seu cão está engasgado, mas o que ele apresenta é acesso de tosse seca, o que incomoda muito o proprietário e, principalmente, o cãozinho. Após o surgimento do acesso de tosse, o animal pode apresentar uma porção expectorada de espuma branca. A tosse pode aumentar quando ele faz exercícios ou quando fica mais agitado. Em casos mais graves, pode ainda apresentar secreção ocular, coriza, falta de apetite e febre.

Temos que tomar cuidado com animais jovens e debilitados, pois a tosse pode progredir para uma pneumonia. E no caso de cães idosos devemos ter cuidado dobrado caso ele seja um animal que apresente algum problema cardíaco, pois o exesso de tosse pode causar ainda mais problemas.

Para um diagnóstico definitivo o proprietário deve levar o cão para seu veterinário de confiança. Ele saberá diagnosticar a gripe canina fazendo algumas perguntas e realizando um procedimento de reflexo da tosse no animal e, por fim, pode realizar também um exame laboratorial que chamado de lavado traqueal.

Se seu cão já apresentou estes sintomas, ele não está livre de apresentá-los novamente. Para deixá-lo imune é necessário que se aplique as vacinas. As existentes no mercado são de dois (2) tipos: intra-nasal e subcutânea. Cada uma possui suas qualidades. Para uma vacinação bem sucedida, primeiramente fazemos a vermifugação e, em seguida, fazemos a primeira dose de vacina e damos um reforço 21 dias depois. Após esse procedimento deve-se aplicar uma dose única, anualmente.

Se o cão está apresentando os sintomas de tosse, deve-se fazer uma terapia com antibióticos específicos durante alguns dias: xarope para o alívio da tosse e repouso do animal em lugar confortável e quente.

Como já dito no início, a gripe canina é muito contagiosa, por isso quando o proprietário tem mais de um animal em casa e um deles fica doente, provavelmente o(s) outro(s) também apresentará os sintomas. Evitar de levar os cães em lugares com aglomeração de outros cães também é uma boa forma de evitar que ele fique doente.

A gripe canina geralmente se desenvolve nas épocas mais frias do ano. Portanto, você, proprietário, pode evitar o contágio dessa doença levando seu animalzinho ao veterinário para realizar toda a profilaxia.

Obrigado e até a próxima!

 

Rodrigo Cesar Barbosa

Médico Veterinário

CRMV -23010 SP